Skip to content

A Voz do Cordel – entrevista respondida em versos

24/06/2008

Entrevista concedida ao jornalista Cazzo*

1- Quem é Antonio Barreto?

Se quiser me conhecer
Nem precisa perguntar !
Baiano lá do sertão
Santa Bárbara é o meu lugar
Sou substantivo próprio
Masculino, singular.

Quer saber da minha origem
Agora vou lhe dizer:
Vim do bico da cegonha
E nasci para aprender
Sou do signo de câncer
Sou sensível pra valer.

Sou o aboio dos vaqueiros
Pelos ventos da alegria
Nessa estrada empoeirada
Seja noite ou luz do dia
Sou o berro das manadas
O Cordel e a cantoria.

2- Quando o cordel tocou a veia de Antonio Barreto?

O cordel entrou em mim
E ferrou meu coração
Quando ainda era menino
Nas caatingas do sertão
Ouvindo o berro do gado
E atravessando a nado
As águas da solidão;

Reisado, bumba-meu-boi
Vaquejada, cantoria
Pau-de-sebo, quebra-pote
Forró e muita folia:
Foi assim o meu cenário
Nas cores do imaginário
Que eu jamais esqueceria.

3- A Literatura de Cordel tem técnica ou faz-se verso de cordel livremente?

Na Europa, o Cordel
Era sempre feito em prosa;
No Brasil, é feito em verso
Essa arte grandiosa.
Ritmado a rigor
De uma forma harmoniosa.

Além de escrito em verso
Temos que atentar à rima
De preferência soante
Pra tornar-se obra-prima
Pois a boa melodia
Nos encanta, nos anima…

Na poesia canônica
Faz-se verso livremente
Entretanto no Cordel
A regra é bem diferente
Rima e ritmo se completam
Mais-que-adequadamente

4- A discussão antiga: o Cordel é atemporal?

O cordel flui pelas águas
Do rio da simplicidade
Sua nascente vem do campo
Ao abraço com a cidade
Galopando por caminhos
De lonjuras e espinhos
Clamando por liberdade.

O cordel ao mesmo tempo
É vovô e é menino
É passado e é presente
Um mistério cristalino
O futuro rindo à toa
A nuvem que sempre voa
Sem parada e sem destino.

Ele não possui idade
É tão velho quanto o mundo
É tão jovem quanto o sol
Que renasce num segundo
Ou quem sabe vem da Grécia
Com magia e peripécia
No seu versejar profundo.

5- Guimarães Rosa é universal; James Joyce é universal. A poesia de cordel é Universal?

Guimarães e James Joyce
Sempre foram universais
Mas também há outro vate
Que possui muito cartaz:
Me refiro a Patativa
Poeta de voz altiva
Que em Sorbonne é um ás.

E o Cordel não corre atrás
De estrelismo e troféus
Nossa arte popular
A transitar pelos céus
Sem inveja do arco-íris
Do trono Zeus ou Íris
Longe do banco dos réus.

Temos a convicção
Que a Cultura Popular
É amada e muito aceita
No Brasil e além-mar:
Nas pesquisas de Cantel
Luyten, Kurran: o cordel
Pôde universalizar.

6- Tem função social a Literatura de Cordel?

Haja função social
Nos folhetos de cordel
Uma vez que o cordelista
Desempenha o seu papel
De denunciar o sistema
Alertando o estratagema
Dos políticos de cartel.

Além disso os cordelistas
Desta nova geração
Têm se preocupado muito
Com os rumos da Educação
Levando o cordel à Escola
Dando um grande show de bola
Promovendo a inclusão.

Nós também denunciamos
A injustiça, a violência,
Desigualdade, racismo,
A ganância, a prepotência…
Somos antenas da raça
E mostramos a desgraça
Que todos pedem clemência.

7- Paulo Coelho tem cadeira na Academia Brasileira de Letras. O cordelista tem onde sentar na Academia?

Admiro o Paulo Coelho
Mas preciso contestar:
Penso que ele precisa
Sua cadeira ofertar
A Leandro ou Silvino
Patativa ou Minelvino
E depois se aposentar !

Cadeira em Academia
O cordelista não tem.
Pois ali é um ambiente
Que ao Cordel não lhe convém
Nosso lema é a grandeza,
Simplicidade e beleza
Sem jamais dizer amém !

Deixemos que a Academia
Siga a sua tradição
Usando o mesmo critério
Político de exclusão.
Mas quem sabe um belo dia
Para a nossa alegria
Ela dê voz ao sertão !

8- Há relação entre a Literatura de Cordel e a música?

Claro que há relação
Da música com o cordel
Perceba que o menestrel
Toca em ritmo de baião,
Na rabeca, violão,
Na sanfona, na viola;
No pandeiro a gente embola
O verso metrificado.
E se for de pé quebrado:
O casamento não rola !

9- Há quem diga que o livro estará em extinção no futuro. E o folheto do cordel sobreviverá?

Eu sei que o livro sobreviverá
Ainda que o progresso se agigante
É mais fácil extinguir um elefante,
Político, raposa, tamanduá,
Caráter, vergonha, onça, gambá
O dinheiro, a justiça, a lealdade,
A ética, a fé, a dignidade…
Mas o Cordel que é fonte de cultura
Afirmo que ele sempre perdura
Nos dias de hoje e na eternidade !

10- Barreto, você respondeu em sextilha, septilha, décima, martelo… E o galope à beira-mar onde é que fica?

Eu sou sertanejo, estrela que brilha
Ninguém me humilha porque sou valente.
Eu brigo de faca, de murro, de dente…
Sou mais que a serpente, dragão armadilha
Também sou de paz e desejo partilha
Fogueira queimando sem nunca apagar
Estou sempre rindo, mas posso chorar…
Detesto avareza, ciúme, mentira,
Eu bato de frente no medo, na ira
E aprendo os segredos das águas do mar.

11- Barreto, faça uma brincadeira à la Zé Limeira – o Poeta do Absurdo!

Eu brinco de Zé Limeira
No espetáculo da loucura
Meu sorvete é rapadura
Os meus olhos são fogueira
Freud inventou a peixeira
Lampião a anestesia
Jesus Cristo se escondia
No quintal de Zé Raimundo
Me separo desse mundo
Mas não deixo a poesia.

12- Agora, Barreto, suas considerações finais em Quadra, afinal ela é o gênero que, através dos colonizadores ibéricos, introduziu o cordel no nordeste brasileiro!

Obrigado, amigo CAZZO
Pela bela entrevista
Que fizeste no momento
Com esse simples cordelista.

Eu espero que o leitor
Aprecie nosso trabalho
E perceba que o Cordel
Necessita de agasalho,

Apoio, divulgação
Nesse novo limiar
Porque ele é o ouro
Da Cultura Popular !

Aqui, todo meu apreço
Bordado de gratidão
Do Barreto, aprendiz,
Que veio lá do sertão…

FIM

Salvador, São João de 2008.

* Originalmente publicada no Cazzo Entrevista (“Quem pergunta é tolo por cinco minutos. Quem não pergunta permanece tolo para sempre” – Provérbio)

Anúncios
12 Comentários leave one →
  1. Alberto Macedo permalink
    05/09/2011 17:10

    Meu irmão, vc é retado, show de bola, não esmoreça e continue descendo o pau nesta emissora, no mínimo para que outras não se animem a trilhar o mesmo caminho, Betinho Macedo.

  2. jair sena permalink
    10/05/2010 16:09

    Obrigado meu irmão! Que cordel maravilhoso. Espero que sirva pelo menos para alertar os big bhothers de plantão.

  3. A. Bertrand permalink
    15/02/2010 16:23

    Nunca tinha lido uma entrevista assim na vida. Em que fonte o Sr. bebe para alcançar tanta criatividade? De onde vem essa “aguinha benta”? Me diga que eu faço uma peregrinação até lá para saciar essa curiosidade e guardar um frasquinho pros descendentes. re re re.

    Seu blogue novo, tenho que elogiar tambem. O Sr. criou um diferencial na mesmice que predonima na rede. Esses que tratam de cordel, sem ofensa, parece japones: tem tudo a mesma cara. Agora não, o Sr. criou uma alternativa que foge a regra, boa de identificar.

    Parabens por expressar nossos sentimentos com essa arte espetacular que é a nossa Literatura de Cordel. Meus cumprimentos com um abração do Adilson.

  4. Maria Alice permalink
    10/02/2010 22:58

    Parabéns, grande cordelista! Achava que somente eu criticava essa porcaria de programa, que só serve para dar maus exemplos a nossa juventude.
    Já percebeu que do início do programa até agora nossa juventude começou a beber bem mais cedo. Só pensam em sexo, e tudo de ruim que ali aparece. Mal começa o programa, já começa a “sacanagem”. É logo bebida nas mãos. Festas e sacanagens.
    O pior é saber que gente culta e crítica, ainda aprecia isso e discute sobre o programa. Tenho pena dessa gente!
    Gostei muito, também do cordel sobre o Caetano. Grande decepção! Vou procurar suas obras.
    Obrigada por falar em versos nossos pensamentos sobre esse desserviço e desrespeito com a Educação no Brasil.
    Acho que o programa deveria ser censurado.
    Pior que tem gente que ainda paga para assistir essa porcaria a noite inteira.

    Maria Alice
    Rio de janeiro / Rj

  5. 10/02/2010 13:53

    Sr. Antônio!
    O Sr. Já tentou assistir o BBB de uma outra forma? A observação é uma forma de recuperar o ser superior que temos dentro de nós. O julgamento é pobre, triste. O comportamento humano é fantástico de ser observado. Cada vez mais o mundo se identifica com pessoas de bom carater e personalidade forte. As palavras do Bial, em cada saida de paredão, são mais nobres que esse eu texto. Quero deixar claro que não sou fã da Globo ou mais ainda, tentanto defender o programa. Sabe por que as pessoas são curiosas ou apreciam “barracos”? É um tema legal para se pequisar. Devia tentar!! Já percebeu que os casamentos já não duram muito, como há 20 ano? Já notou como as pessoas estão sem tolerância? Por que será que o mundo inteiro se apaixonou pelo filme Avatar? Por que o método de exercício, Pilates, está em alta?
    Como um educador, gostaria que pensasse sobre meus questionamentos. Não quero resposta, pois já as tenho. Essa guerra de egos, não terá futuro….
    Aprenda a resgatar sua essência! Viva com qualidade e não julgue mais….só observe!!! Dessa forma poderá contribuir, positivamente, para um mundo melhor!
    Agradeço o espaço!
    Adriana
    Caxias do Sul/RS
    anairda2507@hotmail.com

  6. CARLOS GERALDO SOBRAL DE MEDEIROS - CAMPO GRANDE - MS permalink
    09/02/2010 22:01

    Prezado Antônio Carlos de Oliveira Barreto, boa noite.
    Aqui, do cerrado, tive a grata satisfação de ler seu cordel sobre o BBB-Cordel. Obra prima da literatura nordestina de cordel. Confesso que fiquei até mesmo um pouco emocionado, pois, natural de Natal/RN, quando estudante universitário tinha um carinho especial por tal vertente literária.
    O que mais me saltou à vista, foi algo de que, também, tinha como um incômodo: porque um indivíduo, como o Sr. Pedro Bial, jornalista com certa verve de engajamento político-sociológico, se presta a semelhante desserviço à sociedade brasileira com aquele discurso, com certo apelo intelectual/comportamental, mas, igual ao côco, carente de miolo e cheio de água. Que me perdoe o côco, este sim com muito mais conteúdo do que aquele pretenso enchimento oriundo de um profissional de quem esperávamos mais.
    É só pelo dinheiro? Se assim o for, qual Marília Pêra a defender o canastrão do Collor, em 1990, espero que ingresse no cordão dos deserdados pela parcela da população brasileira que ainda sabe distinguir alho de bugalho, e amargue o esquecimento que é o único legado que lhe cabe por semelhante insípido, inodoro e canhesto desempenho: filósofo da babaquice global.

  7. 09/02/2010 8:35

    Antônio Carlos, Deus te abençoe! Que trabalho maravilhoso!Alertar os brasileiros de forma poética, fina e consistente. Continue. Grande abraço.
    Sou Eliane Maria, mineira de Rio Pomba morando no Rio de Janeiro. Trabalho com música, educação e rádio.

  8. Mariana permalink
    01/02/2010 19:38

    MUITO BOM…MARAVILHA

    Até que encontrei alguém que pensa como eu.

    Quando começa o “programinha” eu mudo de canal ou desligo,
    isso se estiver vendo algo na “globinho”.

    Cheguei a pensar: será que não estou sendo muito exigente?

    Então lá pelo 4° ou 5º programa resolvi assistir,
    dificil chegar até o final, mas insisti porque não queria criticar sem ter conhecimento total.

    ODEIO AQUILO

  9. 30/01/2010 10:03

    Muito bom Antonio Barreto.
    como é faz bem apreciar a boa cultura!
    desperta com ousadia o senso critico do cidadão.

    meu sincero aplauso

  10. 29/01/2010 13:53

    Até que enfim alguém se indispôs contra a Globo, com este programa que não traz nenhum ensinamento, é só barbáries contra os brasileiros. Não apresenta nenhuma contribuição cultural e educativa. Nada!! Somente um programa de baixíssimo nível; somente sexo, sexo, nada mais. Pessoas que vão ali para mostrar o que de fato são: não têm respeito pela sua própria família pois se submetem a demonstrações de baixíssimo nível, nada contribuindo para a educação dos brasileiros. Isto é lamentável mesmo. Pedro Biel. Por favor. Pense no que foi escrito por Antonio Barreto. Nós temos o dever de dar contribuição para as gerações que aí estão e também para as que virão!!! Se não fizermos nada e ainda contribuindo para a deseducação, o que poderemos esperar do futuro dos brasileiros? TE LIGA BIEL!!!

    Ivo Nunes Goulart: 29.01.2010
    ivogoulart@ibest.com.br

  11. 15/11/2009 19:34

    Grande amigo Barreto
    Jogou duro, camarada
    Para brigar pelo respeito
    Eu topo qualquer parada
    Ainda mais vestido
    com versos para luta armada.

    Inté mais V, campeão !!

    Cego Zézim

  12. 12/08/2009 20:56

    ADOREI CARO CORDELISTA O TEU TRABALHO.
    TEMAS QUE SEMPRE DEIXA NO AR A VONTADE E A CURIOSIDADE DE LER.
    ABRAÇOS
    MALU FREITAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: